sábado, 20 de agosto de 2011

DESABAFO.

Se estou apaixonada alguém me perguntou. -“Vislumbrei a felicidade, o céu e o inferno que não imaginamos . Estive no céu, e agora o que me resta?!"
Estou num estágio de êxtase não necessariamente tranquilo. É bom ter ou experimentar emoções puras, ainda que ilusórias, é bom tocar-se, ainda que dormente. Aprende-se muito no silencio, ainda que morrendo.
Sei que haverá uma noite sem insônia, será noite sem sonhos, só um refrão incontido dizendo –“Te quero”!
Cruzei meu estado de abandono, mas continuo aqui, triste, agrilhoada a esta espera, nesta sensação de impulso e impotência, nesta febre de querer o  seu corpo sobre o meu... Até quando? Silêncio... Espera... Meu corpo sem o seu beijo, minha unhas querendo suas costas e minha lua de câncer brilhando no seu céu de gêmeos...
...ninguém sabe de mim! Se estou apaixonada?! Sim, é só o que consigo dizer-te. Sim... Sim... Você passeia livre em mim, sem compromisso, sem hora marcada, ao acaso, sem “erro”. ... Meu coração dispara, crio asas, vou ao deserto, ao espaço, sinto frio, sinto seu cio, sou sua fêmea sou seu instinto, sua caça - você meu predador. Seu silêncio me diz que ilusões se acabam, não importa, quero sentir, ainda que seja devaneio... E que meu amor não sature, que meu querer seja-te como um abraço, que envolve, mas não sufoca... Pois ainda é cedo para que eu volte à grandeza do silêncio, e não poso voltar sem antes dar o meu amor à você.Não posso voltar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário