sábado, 27 de dezembro de 2008

NÓS DOIS

NÓS DOIS


Anjo,
Não faça isso.
Não adormeça ainda,
Pelo menos até que as flores
Desabrochem.
Espera mais um pouco
Ainda tem uma réstia de luz no horizonte...
Espera,
Parece que ainda temos tempo
Antes que as estrelas cheguem...
Vem anjo, vem. Vamos colorir os muros,
As paredes caiadas, as pontes, as velhas catedrais.
Vamos correr contra o vento
Ou a favor dele, o que importa?!
A engrenagem está perfeita
Não somos fúteis e nem vazios
Não pioramos enquanto cantamos
Velhas canções.
Não somos limitados, baby.
Te quero! Te quero "mucho!"
Assí, assí... Mesmo entediado .
Ou assobiando Hey Jude
No jogo de poquêr
Ou dominó,
Porque a vida é sublime
E eu aqui com as flores e os pincéis na mão...
Vem, anjo
Vamos grafitar as ruas,
Vislumbrar o amanhã
Porque o teu sorriso me pertence
E a minha "sorritude" é só tua.
Temos o arco íris e as águas Cachoeirais Matagais
Entre tais e ais Muito mais que sentimentos
Nós existimos um no outro,
Somos só nós dois, baby E nada mais.
*

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

AMOR




AMOR


A lua vermelha que eu desenhei
na tua pele
me fala de coisas
e me acende uma vontade imensa de você...
Te preciso comigo
pois a tua dor também me dói!...