quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ALDRAVIA - LL 03





ALDRAVIA  - LL 03




Curioso

é 
fazer
verso
em 
prumo









ALDRAVIA - LL 02


ALDRAVIA  -  LL 02



Teus

olhos
nus
noite
sempre
escura

POESIA DE AMOR



POESIA DE AMOR

...O vento me fala de um tempo futuro
Das cores de um por do sol
Das gotas de tinta
Escorridas numa tela que só eu sei pintar.
O vento afaga os meus cabelos vermelhos
Tintos do suor das uvas
Que insistem em amadurecer agora
Quando as portas da catedral ainda não se abriram...
O vento traz um perfume que eu não conheço
Um perfume diferente do sândalo e da erva doce
Com os quais lavei as minhas palavras
Deixando-as secar sol
Para depois escrever cada rima e cada verso
Que brotavam como gemas preciosas...
Sopra vento...
Traga-me o pó dos pergaminhos
O sangue da terra
O breu e a magenta florescida no coração que pulsa
No grito daquelas que controlam as horas
Em rocas de madrepérola...
Traga-me o futuro e o passado engastado num anel de tempo
Pedra de fogo
Luz dos meus olhos
Perdida nos seus olhos...
Antítese de um sonho preso num relicário.
Silencio!
O tempo agora dorme
Enrodilhado feito um gato no desvão de um olhar que não se abriu.


EU TE AMO


EU TE AMO

A tua presença em mim
É como a sístole e a diástole do coração do Universo.
A pulsação do coração de Deus
Porque eu te amo.
_______eu te amo!

ACALANTO



ACALANTO

Tuas vestes de linho
Aquecem o teu corpo.
Deita-te ao solo
Sem medo nem segredos__________farei de ti,
Menino acalentado em meus braços.
Cinge tua fronte
Esqueça-se de tudo,
Velarei o teu sono.

PARA O MEU AMOR



PARA O MEU AMOR

A madrugada avança.
Estou sonolenta,
mas não quero afastar-me de você.

Meu coração te precisa.
Meu amor te precisa
e tudo que sinto agora
é que eu te preciso, meu amor.
Te preciso...

OVÁRIO DA NOITE


OVÁRIO DA NOITE

Sento-me a tua frente, tão próxima
que tua respiração acaricia meus cabelos...
Teu hálito morno em meu rosto
como a promessa de um beijo,
um beijo contido na distância
um beijo desejado
por demais sonhado...

Roubo teus segundos, teus segredos
teu por do sol, tuas palavras, teus versos.
Roubo teu descanso, teu sono, teu sonho...

Não mais estou fora de ti...
Estou em você, dentro dos teus desejos
faço parte do teu prazer
te dou o meu prazer nas madrugadas
no ovário da noite
quando em silêncio,
te espero em meu corpo...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

BLOOD MARY


BLOOD MARY

Quais mistérios existem na distância entre a tua boca e a minha
que resvalam no sabor do sangue
"fel da tua carne"
que acorda a voracidade 
com que me alimento de ti?

DESPERTAR


DESPERTAR

Todo este azul que se rasga em meus olhos
e me faz um convite
talvez ainda seja cedo
ou talvez seja tarde demais
mas quem resiste a este achamado
que arde nas veias?!

Estranha languidez lá fora
onde mundo pende em cascatas
de flores
onde cores reluzem num beijo de beija flor



e o vento toca em carícias
as folhas, as flores
e tudo conspira...

Tudo se entrega nesta sombra
da manhã que nasce
neste doce perfume do ar,
nestas horas úmidas de orvalho
onde deixo meu sonho
e desperto colhendo-me
para a vida, preparando-me para amar.


LUMINESCÊNCIAS


LUMINESCÊNCIAS

Meu corpo é relicário
deste teu amor sacro-santo.
Teu beijo é bálsamo perfumado
que em gotas nos meus lábios depositas.

Nesta catedral de sombras e luzes
onde as cores brincam em prismas, eu
dobro os meus joelhos em oração
e agradeço pelo amor que me é chegado.

E na luminescência da chama acesa
vejo as benção
vertendo particulas de energia
fazendo espirais de luz e brilhos
selando meu amor e o seu.

Com a minha mão entre as suas
eu agradeço em oração
pela paz que me trouxestes
para dentro do meu coração.


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

SEGREDO


SEGREDO


Saio às vezes, e atravesso a linha que separa 
o passado___________________e o futuro
e me calo! 
(perplexa)
A noite é escura e o seu olhar também
e eu descubro os segredos
estes__________que habitam a sua alma
e de mansinho se mostram
((en passant...))
Talvez a sua boca precise de um beijo
e água
para saciar a sua sede
________tem água nas minhas mãos (em concha)
e o meu dedo
pode tocar de leve os teus lábios
seguir o desenho da tua boca
até se perder
nessa imensidão que é a tua existência
bem aqui____________já tão dentro de mim.

domingo, 11 de novembro de 2012

DAS PUTAS TRISTES AO SOM DA VIOLA


DAS PUTAS TRISTES AO SOM DA VIOLA

Dorme poesia...
Dorme ao som da viola chorosa
que fazia rir as putas tristes e velhas
quando arrastavam a barra das saias
no chão batido
de terra vermelha.
Dorme poesia...
enquanto o poeta ouve
o dedilhar da velha dama
fazendo cantar nas cordas da viola
notas de alegria e tristeza.
Dorme e sonha poesia
sonha porque amanhã é outro dia...




ps: 'Algumas conversas tem o poder de criar poesia!'

imagem: Di Cavalcanti

sábado, 3 de novembro de 2012

ADMIRAÇÃO


... os pássaros roubam a imagem diante do espelho
e da boca que não grita
a indagar sobre o certo e o errado
apenas um esgar
porque o destino se satisfaz assim ((observando)).



PÁSSAROS



Pássaros


A dor é irmã da alegria
é a renúncia que acomete o olhar
é tristeza dentro  da noite
é promessa com cheiro
de saudade. 

A dor é a incerteza que voa feito pássaros 
evitando os dissabores
pousa no além/horizonte,
___onde mora a escura solidão.


POLICROMIA



POLICROMIA

... quem pode dizer onde a felicidade esta?
Não adianta olhar, frente ao espelho
buscar no labirinto dos olhos -
a 'policromia' do amor
descoloriu - vazou!
Nem nos versos de Cora
(que outrora amou)
ou Florbela e mesmo Helena
que por amor se calou e
pintou estrelas no muro.
Não há mais felicidade
só um descascar de cores
mostrando esse bicho acuado
que é o amor.
foto: L.L.