domingo, 17 de fevereiro de 2013

PENSAMENTOS


PENSAMENTOS


Ainda sinto nos lábios o teu beijo
e um gosto de adeus__________(incerto)
tangenciando os pensamentos
refazendo a saudade dos lábios seus.

Não há música. Tudo é lamento
e solidão. Do teu riso
resta somente o eco________(ausente)
e a vontade de mais um beijo.

Não vejo as horas, pois me machuca
essa saudade ____________(visceral)

Emudeço! Recolho-me em mim,
e me faço espera...



PENSAMENTOS SOLTOS NA NOITE



PENSAMENTOS SOLTOS NA NOITE

Do ângulo reto sob meu teto despenca esta luminosidade
feito grinalda de luzes resplandecendo a poeira dourada na luz fria.
Contas de um rosário, lágrimas de santa, sei lá, mas escorregam na minha mão as frias pérolas acorrentadas...
Resta somente este punhal, cravado na pedra [filosofal?!] e uma gota de sangue 
que insiste em não escorrer de seu leito de carmim.
Densa madrugada dos afogados, sonhos fluídos, vadias estrelas 
que piscam em verde, azul e vermelho...qual sua cor preferida?! Não sei. 
Quisera saber, assim, escrevia em letras góticas tudo aquilo que transpira da minha alma 
e só você é capaz de ler...


NOITE



NOITE



Das feridas do céu

o sangue derramado gota a gota,
tinge minhas toalhas brancas, imaculadas,
enquanto os porcos tropeçam
em sua voracidade filosófica.


Os aviões, presos nos fios da teia

giram, giram sem parar
reluzindo sua carcaça corroída
indiferentes ao vômito
que escorre nos esgotos gratuitos...


Rios de chagas perpétuas

deslizando por entre flores brancas e amarelas
lambem com suas línguas toscas,
as vibrações que desvirginam a manhã
que nasce... enquanto nós,
ah, nós dormimos...





DEVANEIOS


DEVANEIOS


Onde acordei o meu olhar 
quando tua boca beijava a minha
interrompendo a ausência das horas?
Entrecortadas águas
caídas
nascidas das tuas mãos
no suor das nossas peles...


Meus olhos se fecharam 
Enquanto beijava os teus lábios
Sem horas de partida
Buscava teu néctar
Em uma rosa flor
Acariciando-a
Por sobre o suor de nossos corpos...


Luciah Lopez e Robertson Buse 



TU


TU


Teus olhos nus / se deitam nos meus olhos e
Refletem toda a luz / que nos deixa nus
Numa fração de segundos / antes de sermos nós dois...
E através do clarão vejo o mundo / "antejanela" da alma
Daí divago na eternidade... te levando em meus braços, te cobrindo
De beijos com gosto de saudade. / Na tua boca,doce sabor do teu mel...

Teu rosto transluz / reluz e me conduz
Absorvendo duma forma que seduz / e me embriaga, que
Fico então absor
to, revolto/ e me deixo neste olhar maroto

E o desejo está sempre envolto / em tantas carícias
No eficaz e audaz aquém / que me envolve e 
Lá onde, o sol se esconde / trazendo a cumplicidade da lua
Mais bem longe, no salutar além./ Deste morno céu - corpo seu...

Teu corpo induz / nesta nudez que
Sem permitir fuga ou desculpa / se torna só meu e 
Invade com alta velocidade / minha'alma aflita, em teus braços
Instala-se sem permissão / te beija lábios e boca
E quando se percebe a excitação / não demora e te explora...
Já tem tomado conta, e nem se afronta / te levando sem
Qualquer protesto e então o amor suplanta o teto./Explodindo  gozo em uníssona voz/ amor...


Zaymon Zarondy / Luciah López



TAUTOGRAMA LETRA C




Tautograma Letra C


Contam coisas comoventes
colorindo céus, cores - cerúleas!
Comovidas cantigas
canta coração cativo.
Carrega contentamentos
coleciona carinhos (coisas calientes!).
Corre, coração certeiro
cerra-te cravejado!
Cria criança correndo,
Colorindo corolas carmesins,
chorosas cigarras cantadeiras
conheces, Constan?


TAUTOGRAMA EM "B"




TAUTOGRAMA EM  "B"

BOCA BEIJA BOCA
BRANCAS BRUMAS BRINCAM
BELAS BRINCADEIRAS BROTAM...
BATE BRISA,
BOCEJA BOCA
BASTA BOATOS!
BEIJA 
BENFAZEJOS BEIJOS...



O TEMPO E AS MEMÓRIAS



O tempo e as memórias


A  antiguidade da memória me passeia
e os teus apelos me embriagam .





DENSIDADE




Densidade

A densidade das horas 
escorre pelos meus dedos
como grãos de areia colorida...





A NOITE É ESCURA



A NOITE É ESCURA

Chove. Estou só. A noite é escura
Nem luz de vela se quer...
O sopro do vento ao longe é tortura
Para os meus sentimentos de mulher.

Sinto-me sozinha criatura
Abstrata. Anonima. Um nada qualquer.
Medo e isolamento são terríveis mistura
Me faz temer o que vier.

Em tua casa, no entanto, descansando,
Com risos e abraços dos teus filhos sempre ao lado
Repousas de um dia turbulento,

Inocente o teu riso, sem imaginar a angustia minha;
Ser mulher, te amar tanto e estar sozinha,
Quando chove e é noite e uiva o vento...




ACORDAR



ACORDAR

Frágil dor que de leve se esvaece
Enquanto n’alma triste o sorriso
Vem, feito carinho suave e preciso
Trazendo a tarde que triste adormece.

Um novo olhar imerge neste brocado
Azulescente, e revive a euforia
Que em silencio conforta e recria
A esperança de um amor santificado.

Suave encanto que se desfez no vento
Seco e calado como um temporal sem águas
As antigas promessas agora afugento.

Para acordar na poeira de uma estrela
Sem mais chorar as mágoas
Ter no coração a esperança que cinzela.


MINDIM 01






CADEIA DE MINDIM - 01 (AMOR)


rompeu
amor...
doeu


chorar
noites...
faz bem


viver
assim...
não dá


vida
segue
...livre!

TAUTOGRAMA LETRA A




Tautograma Letra A



Amor amado

anjo andarilho, aparece assim
ameaçando amar...
Antiga alma alvorecida
agora anda aqui, apascentando agonias
acendendo auroras alvas
alimentando amor...
Amado amor
abre as asas, anjo azul,
aquece agora a ausência acontecida
atenua a angustia assassina
ao amor.




sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

E VOCÊ DESISTIU


E você desistiu...

Tudo é desconexo
Neste transbordar do tempo
Onde
Celebra-se
A essência na criação
De um perfume.
...assim é você,
Pairando suave
Entre o incenso natural
E a beleza dos fios
Que unem meus
Neurônios a
os cristais, 
topázios e verdes esmeraldas.
...basta desejar,
E terás minha suavidade
Nas pétalas
Da Rosa-Chá.



ENCANTO



ENCANTO

O que escondo nessa incerteza lasciva
São os meus lábios que sua boca beija...
A noite quando em minha cama o sono me foge


esqueço-me de mim, das minhas paredes


das minhas pulseiras e dos meus anéis...
Nesse infinito pensar me desrespeito entre tantos ais
e brindo esse amor que se inscreve


se publica e se aplica.
Mas, eu quero uma biografia


um decifrar de linhas


porque o amor é um eterno despir de regras.
Então me questiono - se estou ou não
violando correspondência.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

BREU DA NOITE


Breu da Noite

Vejo em teu olhar
a noite negra
onde a lua beija
uma estrela viajante,
flutuado na
cegueira da noite.

Vejo em teu olhar
a noite negra,
noite que salta aos olhos,
que baila no delírio
e nas madrugadas,
onde anjos negros
perambulam a esmo.

Vejo em teu olhar
a noite negra.
A noite que dorme
no ventre do mundo,
envolta em pesadelos
onde só florescem
as margaridas sem cor.


AMOR SUBLIME


AMOR SUBLIME

Teu amor

quero assim
simples,
feito luz de pirilampos na madrugada...

Não este amor cometa

ou feirto brasa de um cigarro
seguido de leve adeus!

Quero amor sublime

amor que cuida
amor de toda hora, que
me namora, amor que mora
que não magoa,
amor que protege
com mais amor...

Amor que ouve, amor que fala

que ampara o vento, que beija o dedo
amor que estala amor no beijo
que antecede o "amor" da carne
amor por mais amor.
Então te pergunto
você tem um amor assim?!

ANOITECER


ANOITECER

O vento forte
Sopra as cores do dia
Deixando uma sensação de saudade.
No risco claro
Dessa inquietude
Que bebe a reflexão
De nossa angustia,
A manhã nascida de novo
Livre do escuro azul
Fica inteira
E explode,
Do riso a gargalhada,
Soltando o fôlego
Da boca úmida
Num beijo diáfano
Com gosto de chuva.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

NO MEIO DE MIM


NO MEIO DE MIM


No meio de mim
Ainda existe um lamento
Ainda este som de palavras e pensamentos
Ainda poesia!
No meio de mim
Ainda vibram as tuas cordas
Os teus acordes
Tons e semitons na pauta iluminada
Ainda o olho do peixe
Olha-me e me vê quando eu não percebo
Ainda o sal, ainda o suor ainda os teus dentes
Rasgando cada palavra minha
Dilacerando cada momento meu...
No meio da noite que mora em mim
Ainda a tua lua meio/sorriso no céu da minha boca
Ainda a tua estrela que acorda os meus olhos
Antes mesmo do sol...
No meio de mim
Ainda há tanto falar que não ouço a música
Que me chega
Assim, no meio da madruga de mim mesma.
Ainda tenho sono... Ainda tenho sonhos
Ainda quero dormir neste claro/escuro
Que me assusta um pouco
Ainda quero sonhar.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

SILÊNCIO DE POESIA



SILÊNCIO DE POESIA

______________há um silêncio na casa da poesia


coração/concha marinha
guarda segredos envoltos em papel de arroz.



Imagens cintilantes


cristais derramados das estrelas
em chuvas_________((tão suaves essas chuvas...))



Na casa da poesia


o tempo vibra em acordes
e se pode ouvir _________________dó, ré, mi, fá...



 Sol poente lá  na crista das ondas


não morre, apenas dorme
assim como a sua poesia, 
que acordada é eterna!




* para Dony Moreira





sábado, 2 de fevereiro de 2013

POESIA DE AMOR




______________________ gosto de navegar
em seus  olhos
nas noites de calmaria
                 Nas longas noites de água mansa
                nas quais me perco de mim
                para me encontrar em você.



sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

CANTO NOTURNO


Canto Noturno

Cante ave noturna
Entoe seu lamento triste
Neste luar de prata
Neste céu sem estrelas.

Chore ave noturna
Derrame em seu pranto
Sua dor mais profunda
Sua mágoa espante.

Voe ave noturna
Que a noite é feita
Voe no sopro de um sonho
Pouse em minh´alma, cante uma última canção.

MAGIA COLORIDA



MAGIA COLORIDA

Poucos vultos
Entregues a saturação
Me observam neste invólucro
Que tece à minha volta
Uma inebriante textura
De magia colorida.
Meu ser acanhado
Fecha-se no horizonte
Tolhido, desolado,
Consome-se
Neste presente feito de passado.

*