terça-feira, 18 de abril de 2017

PRINCÍPIO DO PRAZER


Princípio do Prazer.

Quando eu fui poesia
naveguei no jardim de anêmonas
cavalguei cavalos marinhos
me vesti de rendas de espuma
enfeitei os cabelos com conchas e corais

Quando eu fui poesia
vi o sol e a lua sobre o mar
contei estrelas no céu___colhi estrelas no mar

Quando eu fui poesia
corri léguas marinhas, profundezas abissais
tormentas, vastidões de silêncio e luz
(me fiz grande e me descobri pequena)

Quando eu fui poesia
entendi o segredo da concha vazia
o poderio e a glória de navegar
o mundo submerso.



segunda-feira, 10 de abril de 2017

CATEDRAL



Catedral

___saio a indagar dentro de mim: o que sou?!
E quando a noite vem 
azulecendo o olhar que me resenha,
tudo é silêncio na catedral da alma.


foto: LL



segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

ORVALHADA


ORVALHADA

-Acreditas em mim? -, disse a flor
E a beleza desabrochada
revela as intenções libidinosa...

Não há espinhos!

Apenas ao ar 
que respira por entre as pétalas
é permitido uma breve e sutil___caricia.
De resto, apenas a noite
e o brilho da lua nas gotas de orvalho.