domingo, 18 de janeiro de 2015

A LENDA


A Lenda

Talvez eu fique aqui!
Nua,
sentada nesta pedra
queimando minha pele 
acendendo você em meus olhos

                                      
Quem sabe esta pedra 
chore suas lágrimas qual Níobe, 
e assim me refresque os pés? 

Fecho minhas asas 
acolhendo-me em mim mesma
sentada nesta pedra, crio raízes

E quando voltares, 
estarei aqui
((vestida de ouro))
cravada no chão
seguindo-te a trajetória
dia após dia até a eternidade



sábado, 17 de janeiro de 2015

LUMINESCÊNCIAS



Luminescências

Meu corpo é relicário
deste teu amor sacro-santo.
Teu beijo é bálsamo perfumado
que em gotas nos meus lábios depositas.

Nesta catedral de sombras e sinos
onde a luz brinca em prismas,
dobro meus joelhos em oração
e agradeço pelo amor que me é chegado.

E na luminescência da chama acesa
vejo as benção
vertendo partículas de energia
fazendo espirais de luz e brilhos
selando meu amor e o seu.

Com a minha mão entre as suas
eu agradeço em oração
pela paz que me trouxestes
para dentro do meu coração.

LUZ DE VAGA LUMES


Luz de Vaga Lumes

Tem vaga-lumes na minha janela
Me iluminado enquanto me desnudo
Frente ao teu olhar silencioso
Que me envolve como serpente ávida
Por inocular-me o seu veneno...

Exponho minha nudez ao teu apreço
Ao carinho de tuas mãos
Rendo-me aos teus beijos
E navego no oceano do teu amor...

E lá fora, a luz dos vaga-lumes
Escreve na noite escura
O meu nome e o seu
Acendendo, apagando, acendendo, apagando...


TATUAGEM

Tatuagem

essa minha existência esparramada
na sombra do teu corpo ((arde))
decididamente meu corpo arde
na delicia de te amar
_______ eternamente
te amar quando a lua de Istambul

((em plenilúnio))

deita sobre nós a chuva de prata
______brilhando o teu beijo e me fazendo reluzir 
no teu olhar de poeta/menino
feito tatuagem ...


quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

PESSOA



Pessoa

não suporto a dor do vazio
a saudade 'afetada'
do que era
e
não
                                         é______ e adoecem-me
ossos e suas planuras
e chora-me
a pele do corpo e da alma
quando os olhos
buscam_____de nascente ao poente
a postura implícita
que olha o meu amor

foto: LL


DETALHES



Detalhes

_________ ao percorrer os caminhos
a inspiração ((eleva-se)) e leva
ao pensamento ___ a perfeição!
é indispensável ao olhar
a manifest(!)ação
do brilho natural das coisas
ante a perda e a ruína.


foto: LL


TÃO ÓBVIO


Tão Óbvio

[...] o teu amor
ao meu olhar que interpreta
há uma sede secreta
que mal consigo conter
[...] é feito uma teia
na qual (sem resistência) 
me deixo prender
entre ânsias e anseios
(os meus seios)
de encontro ao peito seu
dissimulam o que é tão óbvio...


foto: Giovana Rocha

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

MEU VERMELHO SANGUE


Meu Vermelho Sangue

Cubro-me e te cubro do meu vermelho sangue
((despudoradamente te amo))
neste céu onisciente que se faz presente
______aos olhos meus 
quando tudo à volta é somente um piar de aves...

Deito-me e te deito no meu aconchego
((bebo teus olhos))
tua boca de incenso acalma minha pele
quando passeia em palavras sobre os meus nervos...
(...sobre os meus nervos!)

Queimo teus cabelos, seco tua saliva
mastigo teus pensamentos 
e me alimento na ausência
quando te fechas em palavras que não entendo... (?!)

E torna-se denso
e quente
e denso
_______________e assim desta forma lírica te amo
largada aqui no tapete da sala de estar



domingo, 4 de janeiro de 2015

ESSE BICHO QUE EU SOU



Esse Bicho Que Eu sou

Ah, eu sou assim mesmo
esse bicho que morde
que arranha, que fere e
que lambe a ferida...

Sou assim
este animal, fêmea no cio,
que te segue e te lambe
te morde e te cheira
te derruba e te possui...

Sou mesmo assim
este bicho que sangra, 
que morre e renasce 
de suas próprias entranhas,
sou mesmo assim, 
esse bicho que te ama.


TEU CORPO PÁGINA


Teu Corpo Página

Meus lábios descem sobre a tua pele
escrevendo uma poesia molhada
desenhando pelo teu corpo
letras góticas
vermelhas e negras...

E no silêncio do teu arrepio
ouço teu coração
chamando o meu...

E quanto mais escrevo
mais te sinto
mais eu brinco de fazer poesia...

No teu corpo página
meu amor se derrama
e eterniza o meu amor...



EU ERA LIVRE


Eu Era Livre

Eu era livre.
Livre como a luz do sol
que reflete seu brilho nas gotas de orvalho
ou no silencio das poças d’água.

Eu era livre.
Livre nesta minha liberdade de olhar o céu
de pintá-lo de azul, lilás ou verde,
e acender estrelas e riscar cometas com cauda de luz...

Eu era livre.
Mesmo quando fechava meus olhos
e o vento soprava em meu ouvido 
o segredo de outras terras
e a chuva me trazia água doce para meus lábios...

Eu era livre.
Quando a noite chegava calada e estrelada
carregando um pedaço sorridente da lua
e prateava meu caminho...


Eu era livre.
Livre de todo amor
livre da saudade
livre da espera, que espera um beijo seu.
Eu era livre e não sabia que tudo que eu desejava, 
era a liberdade de amar você.





SEM VOCÊ


SEM VOCÊ

Me deixa com minha tristeza
nesta hora azul violeta
onde o sol esconde-se
bordando a barra das nuvens...

Me deixa assim, neste silêncio
neste caminho onde meus pés arrastam-se
sobre pedras soltas
onde meus passos me levam para longe
muito além das montanhas
onde repousa minha solidão...

Me deixa aqui
com minhas lágrimas geladas
com minha dor e sonhos desfeitos
com minhas roupas rasgadas
com minha alma sangrando...

Me deixa! Esqueça meu sorriso
evita o meu olhar
sopre minhas lembranças em qualquer
vento que passar...

Me deixa aqui
triste e silenciosa revivendo
seus momentos, ouvindo sua voz
lendo suas palavras, sentindo seus beijos
sentindo seus toques em minha pele
que queima e transpira esse amor fantasia...

Me deixa, para chorar minha dor
até calar no peito toda ânsia
todo esse desejo todo esse sonho
e caminhar de volta sem você...


foto: Olivier Valsecchi




BEIJOS AO VENTO


Beijos ao Vento

Soprei bolhas de sabão
tantas quantas me foram possíveis...

Queria bolhas coloridas,
como beijos diáfanos
que soprei ao vento...

Bolhas de sabão,
meus beijos presos
em membranas coloridas,
indo na distancia estourar em chuva
sobre teus lábios...

Ah, meu querido, quando vires
as bolhas de sabão,
cerra teus olhos e sinta,
são os beijos que a ti dediquei...


O SOM DAS LÁGRIMAS



O Som das Lágrimas

...e o silêncio que se fez foi tão intenso
que pude ouvir o deslizar
das lágrimas escorrendo,
buscando meus lábios,
escondendo-se para chorarem também...

olhei para dentro
de mim e vi um jarro vazio,
minha alma voou com
sua asas de pedra
entregando-me ao centauro alado
que povoa meus sonhos...

este meu olhar
perdido agora 
pela fresta da porta 
encerra o ciclo,
fecha a flor
em sua corola de imensa dor...




TEMPO DE CHUVA


Tempo de Chuva

Quando esta chuva passar
vou caminhar descalça pelas poças d'água
molhar meus pés nesta água caída do céu
em forma de gotas...

Vou caminhar em zig zag
como nos tempos de menina
brincando de céu-inferno
até cair nos seus braços
meu céu agora, meu inferno de saudade...

Quando esta chuva passar
vou colher todas as flores
cheias de água e sugar com meus lábios
sorver água de chuva
água doce da sua boca...

Quando esta chuva passar
vou escrever seu nome na terra molhada
fazer um coração e jogar um beijo
quem sabe assim, na outra chuva
você vem para mim?!!...


MINHA ALMA E A SUA


Minha Alma e a Sua

Quando encosta seu peito 
em minhas costas
envolvendo-me em seus braços,
meu corpo estremece
ao sentir seus lábios
roçarem minha nuca...

Quando suas mãos
procuram meus seios
num carinho de aconchego,
deixo-me neste abandono morno,
sentindo seu toque em minha pele...

Quando sua boca procura meus lábios
num beijo tomado de desejo
me entrego sem medos
deixando-me flutuar
neste delírio de amor...

Quando me tomas em seus braços
num gesto de volúpia
levando-me ao seu leito
despindo-me com amor,
sinto meu corpo em chamas
ao toque suave de seus dedos...

Quando finalmente me possui
com amor e carinho
me entrego e te sinto
como se minha alma  e a sua
já fossem uma só
apenas, reencontrando-se
neste momento de amor...


sábado, 3 de janeiro de 2015

O SEU BEIJO


O Seu Beijo

Acordei com o perfume das flores
que deixaste em meu travesseiro.
Senti o beijo que elas me deram
e a carícia de seus lábios 
ainda em minha pele...


VERDADES


Verdades

Sabes tão bem que a única boca
que eu quero junto a minha boca, é a tua.
Sabes, tão bem.
Eu mesma te falei,
escrevi em linhas tropegas
num momento único
quando meu coração tomado pela
melodia das palavras cantou uma canção
de amor.

Meu coração ousado
possuiu meus dedos que num ato de amor
procuram as teclas e revelaram aos teus olhos
tudo aquilo que minha alma carece.

Ah, esse meu coração tresloucado
que te joga quando te quer
que diz não amar, quando te deseja
ah, esse teu beijo que tanto espero
com tantos sabores quanto os que descreves...

Ah, esse meu coração que chora
neste silêncio imposto pela tua boca
pelos teus dedos, mas não pela tua alma,
esta, sei que esta comigo sempre
nesta branca lua de fim de noite
quando em teus braços, me aconchego e durmo...


A MINHA ALMA


A Minha Alma

A minha alma precisa da sua alma
como fonte de energia
fonte do amor verdadeiro,
esse amor que nutre o Sopro Original...

Minha alma, anseia e sofre
nesta espera silenciosa
onde sua boca beija minha boca,
apenas no silêncio destas paginas em branco...

A minha alma vaga pela noite
num sopro do vento quente
enquanto a sua alma
da minha se distancia...

A minha alma dorme em alguma nuvem
depois de derramar a essência perfumada
desse amor de longa espera
e se aquietar num sono
que estende pela eternidade...





ME DEITO NA LUA


Me Deito Na Lua

Meu coração felino
se debate em saudade
feito alma no escuro
quando a noite foge
deixando apenas um azul diferente...

Um resto de pó de amor,
o peso de ser esta ponta de labareda
que queima as pequenas verdades
quando ouve-se a flauta de Pã
despertando virgens
de seus sonhos escuros...

Então me deito na lua
e choro meu pranto em lágrimas
de prata, colar de selene
num mar serenado...