sábado, 23 de março de 2013

A TARDE



A TARDE

cadê o pássaro que pousou na minha mão?!

E a manhã brilhou
 num caleidoscópio fascinante de cores que até mesmo
o Fauno retrocedeu calado...

O dia _____ semideus absoluto
rendeu-se à beleza das Hespérides
reverenciando a metamorfose da tarde ((orgásmica))
aquietou-se apaixonado.


quarta-feira, 20 de março de 2013

ADEUS...



Adeus... 


Morri n'alma mil vezes com a tua partida,
Rasquei minha carne em rubras feridas,
Contudo sobrevivo das cicatrizes da pele,
Tatuagens que permanecem acariciando a dor,
Esperando pelo amor real que as cure...
As feridas, todas as feridas da minha pele física.


CeGaToSí® e Luciah Lopez


terça-feira, 19 de março de 2013

ÁRVORES



ÁRVORES

...os 'braços' que se erguem desprovidos do verde,
talvez em preces, muito mais tristes em suplica,
agora despem-se da beleza e revelam sua aflição,
choram lágrimas de resinas ressequidas entre as dores...


Luciah Lopez & CeGaToSí®

AMADO



AMADO

amarra as pontas da minha vida
em nós ((e em nós, faça acontecer
a santificada trama do amor))

quando no silêncio da tua mente
eu caminhar__________tome a minha mão
e percorra as linhas da minha pele
resenhando a vida que agora te sorri!

terça-feira, 12 de março de 2013

CONSIDERAÇÕES SOBRE A VIDA



CONSIDERAÇÕES SOBRE AVIDA



Pensando sobre a vida, percebo que ela nos oferece diariamente dois caminhos __ um deles muito bonito e repleto de arbustos florido que servem de abrigo a áspides e toda sorte de peçonhas, mas com abundância de sombra e água e sem curvas.

O outro caminho, ao contrário ___ é escarpado e com pouca sombra mas, as poucas árvores são bem frondosas, tem poucas flores mas as que florescem são muito perfumadas, os poucos pássaros tem um canto mavioso.

Pensará o tolo na hora da escolha: "Irei pelo caminho mais bonito e florido que me levará com segurança ao meu destino." 


Porém, tudo aquilo que nos parece ser mais fácil a princípio, pode trazer surpresas para as quais não estamos preparados - como é o caso da áspide e de outras peçonhas.

Pensará o sábio: " Irei pelo caminho mais longo e escapado para poder observar as formações rochosas e também desfrutar da luz do sol intercalando o frescor da sombra e caminhando devagar poderei sentir o perfume das flores e ouvir por mais tempo o canto dos pássaros."


Um caminho pedregoso faz o caminhante ter mais atenção e manter os olhos bem abertos procurando se desviar dos perigos e assim pode ver a áspide sorrateira antes dela lhe dar o bote.

Assim é a vida. Um eterno aprendizado e nós para podermos caminhar por ela com segurança temos que saber fazer as escolhas. A maturidade nos dá a chance de um recomeço por sabermos qual caminho seguir e também por saber avaliar o perigo antes dele se aproximar.



terça-feira, 5 de março de 2013

SONOLÊNCIAS


SONOLÊNCIAS

_____________as mãos ainda tensas
bordam  monogramas em cada
canto dessa tarde modorrenta



RASGADURAS


RASGADURAS

De onde vem
Esta noite densa
Que rasga o meu peito,
Quebra os meus ossos
E me faz sangrar?
De onde vem este silêncio
Entrecortado de tantos medos
Arranhando minha pele,
Ardendo de dor
Em cada engasgo parido?
Ah, essa maldita noite.
Sem o rumorejar das horas,
Escorrendo na quietude
E no estalido
Do beijo
Do vampiro.
Noite negra
De veludo molhado neste sal
Vazado,
Lacrimado de angustias mil.
Noite mastigada na ausência,
Na falta de carinho
Um só fiapo
Deste olhar gelado.


CADEIA DE MINDIM 03 (VIDA)



CADEIA DE MINDIM 03 (VIDA)

vida
leve...
passa

vida
triste...
fuga

vida
plena,
amor!

vida
futil...
cadê?!

vida
tensa...
morte



TAUTOGRAMA "E"




TAUTOGRAMA "E"


Esmaece em esvoaçantes esperas 
entre espumas ébrias______________ ((embriões))
eclipses enraiados 
emoldurando ensejos entre espaços e epitáfios.

Empalidecidos espectros
em estética envolvente 
((enlouquecem)) entoando 
eternas endechas...






segunda-feira, 4 de março de 2013

SONHO

SONHO


... e sonhei-te animal

vestes de pelos e tiras de pano...


__________ grandes nacos

da carne púrpura expostos, fazendo ver a tua
docilidade a escorrer
pelo teu sangue.


Olhos de mel ainda me olham

subjugando o medo de olhar em teu profundo
olhar de homem...


imagem: Yanick Noah


domingo, 3 de março de 2013

SENTIMENTAL



SENTIMENTAL


Quando eu morrer, pelas tuas janelas
Quero subir transformada em florida roseira,
E encher-te os olhos assim com minhas rosas belas

Ou ser a transparente e febril e inquieta asa
De uma borboleta! E em suave adejo,
Adentrar voejando, por dentro a tua casa

Asas voando à noite, a voar-te os sonhos que tanto sonha.

Rosas e versos em plena luz dizem do amor que tanto te ama.




ALDRÁVIA LL 05



ALDRÁVIA  LL 05

O
amor
espera.
Calado,
resignado
ama





MÃOS NUAS




MÃOS NUAS
Olho as minhas solitárias mãos...
E ao meu olhar, esboço a esmo.
Uns pobres gestos todos vãos.

Carinhos te fazem, mas para quê?!
As minhas mãos andam tão nuas
Do teu olhar que não as vê.

São duas mendigantes assim tão longe das tuas.

Que farei delas se outras mãos a tua febre acalmam?!...




SEM ENTENDER



SEM ENTENDER


Em que lábios o teu beijo se aninha
Que vulto de mulher entre nós se insinua
Que te afasta de mim e me deixa sozinha?!

Que boca me terá roubado agora a tua
E sem compreender, mais forte a dor me grita:
Quero os teus beijos, quero minha boca na tua!...

Lábios entreabertos, teus beijos ressuscito.

Um dia hás de entender o quanto te amo.




ALDRÁVIA LL 04



ALDRAVIA  LL  04


Paixão
beija
as 
letras 
da 
poesia


DESEJO



DESEJO

Eu que nem entrei em tua vida,

Quero dela, sair, agora antes do sol posto
Antes que a tarde traga – a hora triste e sofrida
E que se apague a luz do meu rosto.

Eu que não levo do teu amor, a nostalgia
De um sorriso – ah, se pudesse eu deixava
A saudade do olhar, do olhar que me dizia
Numa pronuncia mansa: - o quanto me amava.

Quero partir antes que as sombras desçam... Antes
Que crepúsculo- murche a ultima flor que desabrochava,
Diante dos meus olhos tristes e soluçantes.

Guarde-me em ti assim – paisagem iluminada
Luz que clareia a margem da velha estrada,
Onde trocamos juras secretas e apaixonantes.




ENGANO



ENGANO

Pode acreditar no que eu te digo:

Ao saber que irias embora,
Sofri e chorei ... Mas sozinha comigo
Logo pensei. "Melhor assim! Sou livre agora!

Afinal o teu amor era um engodo".
E de mim fazias pouco, quase um nada
Eis-me aqui agora, louca a rir, puro denodo
A tua ausência bendigo, é tristeza levada.

E hoje, a alegria que me invade,
Nesta paz que sinto aqui,
É quando percebo a minha ingenuidade,

E vejo o grande engano que cometi:
Pensava morrer de saudade
De alguém que já esqueci!





TAUTOGRAMA LETRA D



Tautograma Letra D

Dias distantes

desmembrados/dilacerados
doem-me!

Desejos difusos

dispersos
despejados diariamente
doravante dirão de dores
dormentes.

Deléveis desventuras - difusão!

Divagam
dobrando dias dolentes
dormem desculpas doloridas
descolorido desavistar - desamor!