sábado, 29 de novembro de 2014

ESTOU SOZINHA


ESTOU SOZINHA

Estou sozinha...
Pela janela do meu quarto
só a solidão branca da lua
tinge meu corpo dessa tristeza prateada.
Tudo em volta é silencio,

Tudo em volta é ausência.
Repico minhas palavras,
penduro em cabides as minhas lágrimas...

Fecho os meus olhos
busco meu sono
perco-me em sonhos,
aconchego-me em teus braços...
...amor!...


MORRE O MEU DIA


MORRE O MEU DIA

Flores na mesa
Estrelas no céu.
Um beijo em meus lábios
O sol detrás da serra...

Onde você esta?!...
Morre o meu dia
Nesta cor púrpura e tristonha.
Tangem sinos no meu pensamento,
Enquanto da rosa vermelha,
Verte uma lágrima...

Meu rosto colado na vidraça
Assiste o bailado das folhas...
Acenam adeus... De ilusão, meu
Coração padece... Minha alma ferida
Ainda te espera, temendo que não volte mais...


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

SE É AMOR


SE É AMOR

Alguém passa pela rua.
Os cachorros latem... A noite é silencio.
Que faço nesta hora?!...
Tenho os meus olhos entregues a tristeza...

Já não sou felicidade.
Me falta um amor ,
Que não vá embora, que não tenha hora
Um amor que dance comigo e me de um beijo.
Na madrugada, um sorriso, um afago.
Um calor de corpo...

Nem sei ao certo, se é
Paixão ou amor, que importa?!
Quero apenas, minha mão
Presa com força, pela tua mão...


domingo, 16 de novembro de 2014

PENSAMENTOS


Pensamentos

nenhum pesadelo me assusta
nenhuma escuridão, faz de mim refém
porque é pequeno demais
o destino da noite.
sou eu, pelas calçadas (de petit pavé)
quem caminha os passos
na marcha lenta do pensamento
enquanto os fracos procuram refúgio
temendo perder a razão diante do sonho.
________a dor ilumina!
isso eu sei!
mataram-me várias vezes,
antes que pudesse gritar 
ou correr e finalmente morrer
de uma só vez.
então, não há o que temer
nem o que adorar, além dessas palavras doces 
ora salgadas
que a boca profana insiste
em dizer...


sábado, 15 de novembro de 2014

UM SONETO PARA VOCÊ


Um Soneto Para Você

Tentei fazer-te 
um soneto lindo
mas fugiram-me as rimas 
do que dizer-te...

Ouvi ao longe
um repicar de sinos
e divaguei
no malhar do bronze...

Soprou um vento
a zombar de mim
roubando-me o pensamento...

Restou somente
o farfalhar das horas
a embalar teu vulto ausente...



A NOITE TROUXE A LUA


A noite trouxe a lua

Ninguém nos viu...
Estamos protegidos
a noite já chegou
trouxe com ela, a lua,
quase caindo do céu...

Vem gritar comigo!
Gritar para o mar
afogar os meus lamentos
e os meus desejos
nestas águas mornas...

Segura minha mão!
Vamos correr pela areia
ninguém nos viu,
somente a lua...

E nas sombras da noite
dessa noite sem dono
onde só existimos nós dois
vem me beija. Me ama!...


foto: Faisal Iskandar



VOLTA LOGO


Volta logo

O que entristece às vezes
é não estar estar com você.
Não saber se você vem,
é não saber de você...

Mas não importa, isso passa.
Pois o amor que tenho,
é suficiente  e 
envolverá à nós dois...

Então, amanheço.
Somente para te amar,
e faço o café da manhã,
coloco na mesa flores e frutas
doces sabores na tua boca,
porque eu me atrevo a dizer 
que eu te amo!

Não importa mais nada.
Nem o céu, nem as estrelas,
quando acordo, é só para você,
meu universo se acende
na luz do teu sorriso...
Vem logo... Vem, eu te espero!


NASCER NO TEU MAR


Nascer no teu mar

Queimo incenso
na chama das velas...
Sou Medusa, Medeia
Circe ou Afrodite?
Quem me dera...
...nascer da espuma do teu mar.

Sair das águas e
ter seus braços a me esperar,
aquecer meu corpo nu
no calor do teu corpo...

Sentar-me na areia
olhar-me no espelho
dos teus olhos,
deixar teus dedos
pentear-me os meus cabelos...

Deixar teus lábios
tirar o sal da minha pele
 e depois, matar minha sede
num beijo da água
da tua boca...


NÃO TE ESQUECI

Não te esqueci

Deitada em minha cama
olhei o céu pela janela,
vi uma estrela solitária 
no veludo azul...

Seria a sua estrela?
O seu ponto de luz,
irradiando um carinho
um afago em minh'alma?...

Esta luz solitária 
que brilha
sobre o oceano,
reflete-se nas ondas tristes do mar
Seria s sua estrela?...

A sua luz alumiando
a noite silenciosa
enquanto eu 
não consigo dormir
tentando inutilmente te esquecer...



quinta-feira, 13 de novembro de 2014

PONTES MÁGICAS


Pontes Mágicas

do meu coração ao seu coração existe uma ponte!
ela não possui amarras 
e nem é sustentada por cabos ou tirantes 
ela sustenta-se enquanto existir na forma real
pode ser gigantesca ou simples
eterna ou efêmera___________de acordo com 
o que, a ela se apresenta
a ponte elimina distâncias
muda a forma da saudade
lapidando-a a cada passo dado 
seja em qual direção for
não há necessidade de muitas palavras
e sim, a viabilidade daquilo que desejamos
ao dar o primeiro passo em direção à ponte
____nunca se deve levar adiante
um segundo passo
sem a certeza de atravessar ou sem que haja 
a necessidade real do coração
em estabelecer um contato
as pontes exitem 
mas poucos sabem atravessá-las com hombridade
e firmeza de caráter
o suficiente para não destruir a magia da ponte


quarta-feira, 5 de novembro de 2014

SEU BEIJO


Seu beijo

Um dia você me trará flores!
mas não estas flores imperiosas
não quero rosas...
quero as flores mais simples
estas que ninguém quer...

Quero margaridas, hortênsias
campânulas ou lírios... flores alheias
que ninguém presenteia...

Dessas que se esquecem pelos cantos
largadas pelos muros 
pelas calçadas,,,

Quero das suas mãos um buquê
assim, de flores simples e coloridas
quase sem nenhum perfume,
tímidas até...

E com elas emoldurar
o beijo que vou te dar...


SEU OLHAR


Seu olhar

Escrevo o seu nome
em pergaminho sagrado
e por amor, proclamo
o porquê te quero tanto...

Te quero pela pureza do seu olhar
pela doçura do seu sorriso
pelo seu coração que ama
pelos sonhos que sonha...

Te quero pela paixão que me desperta
pelo carinho que me dedica,
pela saudade que sinto
pelo amor que me enriquece
...e pelos teus olhos, 
que me enlouquecem...


GUARDO SEUS BEIJOS


Guardo os seus beijos

Guardei cada beijo seu.
Amarrei com fita azul...
E quando sua boca
de mim se afasta,
solto o laço de fitas...

...entreabro os meus lábios,
ressuscito cada beijo seu...


BEIJOS SOLTOS NO AR


Beijos soltos no ar

Olho o céu!
Conto estrelas azuis, amarelas, vermelhas...
Em qual estrelas seus olhos se perdem,
em que céu seus sonhos chegam?

Meu olhar não tem limites
percorre o infinito caminho das estrelas
escava o céu e busca o seu olhar.

Sou senhora da minha imaginação
e na linguagem do vento que sussurra
que sorri e perdoa,
solto meus beijos, meus desejos.
Soltos como bolhas de sabão...
Meus beijos soltos no ar.



MEU OLHAR


Meu olhar

O silêncio olha a montanha
vestida de veludo...

As folhas secas levadas
nas mãos suaves do vento,
fazem ciranda e perdem-se
na distância ...

Não sei o que pensar!
Não sei o que as folhas pensam...
Talvez não pensem nada
e fiquem dançando com o vento
enquanto você não vem.

Meu olhar sobre as montanhas
dizem que você chegou...

Meu corpo ainda não te sente,
meus braços ainda não te abraçam
meus lábios ainda não te beijam
mas a minha alma__________ a minha alma já te beija.


A TARDE CHEGA DEVAGAR


A tarde chega devagar

Vou plantar cataventos na areia.
Fazer um canteiro
girar flores de papel
no vento seco...

O sonho que me rodeia
feito luar prata em céu safira
me fala em versos
que minha alma já te espera...

É magia de fadas
que faz arder e queimar a pele molhada
neste abandono de saudade da tua boca
que esboça um sorriso e a ternura
de mais um beijo...

Pela tua alma, minha alma envolta
refaz a vida
em carícias de leveza e silêncio
enquanto a tarde chega devagar.
Bem devagar...

foto: L.L.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

SÓ POR AMOR


Só Por Amor

Quando o amor me vem
em ondas
deixo-me arrastar...
Não importam as feridas
as dores, as mágoas, as lágrimas,
[ lágrimas secam ]

Vivo o amor
me deixo envolver até
sentir a alma leve...

Não é justo deixar de viver
fugir, desviar, camuflar
e depois chorar escondido...
...não faço isso!
E se eu chorar
é por amor, por amar, por me sentir
capaz de amar e me fazer feliz...



MEUS VERSOS


Meus versos

Em meus versos____ desnudo-me!
Expondo minha alma
agonizo como animal ferido.
Sangro! 
Derramo e deixo escorrer
o amor que existe em mim.

Em meus versos
sou criança, mulher e amante
sinto a dor das cores do arco-íris
num parto de luz
feito choro de velas...

Em meus  versos
eu te quero!
Eu te procuro neste labirinto
de frases, 
feitas de palavras camufladas
se escondendo do amor...


AREIAS


Areias

O resto  da sede da sua boca
se desfaz nas mágoas
e no remoer do cinza dia
uma dor
uma flor de lótus
um ruflar de asas
um falcão peregrino
uma íbis que canta
uma duna e o sol_______o deserto é um mar!
O seu amor um veleiro
este mar sem mais temores
é só isso que eu preciso...


domingo, 2 de novembro de 2014

NOSSA HISTORIA


Nossa História

O desejo nasce
sob a luz suave do abajur
quando em seu peito
repouso minha cabeça

Nos seus beijos eu me perco e
em suas mãos me deleito
quando me acaricia a pele
convidando ao amor

E me entrego
aos seus caprichos 
e fazemos amor,
escrevendo a nossa história
molhando nossos corpos nus
no suor perfumado
do mais puro amor


OS BEIJOS QUE EU VOU TE DAR


Os beijos que eu vou te dar

Que solidão é essa
que me invade à meia noite
quando meu corpo em desatino
te reclama?
Que solidão é essa
me faz promessas indecentes
me entorpece a mente
me acende a pele
brota suores
todas as cores
todas as flores____[entre as dores que colhi]
Joguei amores
plantei temores
chorei as dores
do que não vivi.
...e para você, 
eu guardei beijos! 
Todos os beijos que [ainda] vou te dar...


UM JARDIM NA LUA


Um Jardim Na Lua

Onde você está?
Em que concha do mar,
Em que estrela do céu?
Em que folha verde estão os seus olhos?!...
Deixa-me ver seu olhar
Sentir seu calor
Neste de inverno que
Se faz em minha alma.
Neste lado escuro da lua
Floresça um jardim de flores,
Todas as cores
Uma chuva de amores
Caindo do céu...
Enquanto te aconchego em meus braços
Te beijo a boca
Te dou o meu coração.



UM RIO QUE PASSA EM MEU QUARTO


Um rio que passa em meu quarto

Fecho os meus olhos
quando ouço as águas
deste rio de corrente
que surge do nada
que passa em meu quarto
e me arranca de mim...
Na dor do abandono
me solto nas águas
me bato nas pedras
envoltas na espuma...
E nesta boca que morde
os meus sonhos entrego
minha vida renego
E a correnteza me leva
despida, nua de ilusões
nos desejos destas águas profanas...
Quando me sinto sem forças
tua mão aparace
teu abraço me aquece
teu olhar me convida
teu beijo...
ah, teu beijo...
teu beijo me ressuscita.

sábado, 1 de novembro de 2014

NOCTIVAGO


 Noctivago

Há em mim
uma existência encoberta
acorrentada em quieta masmorra.
Uma existência de tempos soberanos
de castelos e brasões
de cavaleiros e armaduras...

Sinto ainda
em resquícios  da memória
o perfume dos lírios
a dança dos trigais, o calor das forjas
o borbulhar do aço, o nascer da lâmina
que faz o talho e expõe o homem...

E do alto da torre de pedra
meu olhar apaixonado,
espera pelo teu vulto incasto
de cavaleiro negro
retornando de antigo cativeiro.

E nesta colisão de tempo-espaço
sombras anonimas passam por mim
queimando incenso,
e velando meu sono...