quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

CORPOS NUS


CORPOS NUS


Antes que o dia escorra
luzes
pelos nossos corpos nus,
possua-me!
Eleva-me no teu delírio,
gozo da tua alma
entrelaçada à minha.
Somos um só
neste êxtase de sons,
murmurios e gemidos
que adentram o silêncio
da madrugada.
Navega na minha pele,
tão sua
enquanto meu, o teu corpo nu.
Arrebata minha lucidez
com teus beijos
na minha boca
trazendo à tona todo desejo
que te tenho.
Ama-me
antes que o dia acorde
e traga o sol
e o vento sopre acalmando
todo calor do meu corpo.
Ama-me.











quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

ARDÊNCIAS

ARDÊNCIAS


O que arde dentro de mim
são os teus breves momentos de lucidez
parindo beijos
carícias
avermelhando
as dobras da minha existência
obsoleta.
O que arde dentro de mim
são as borras do teu sol
sempre voando em bandos
enquanto eu, silencio as horas.





.

VOAR

VOAR


Onde estão as minhas asas?!

Cairam?! Desfizeram-se na claridade do teu sol

ardendo sempre a minha pele.

Já não sei voar...

Quero seguir os teus passos

até a linha do horizonte,

e na beira do abimo me olhar por dentro

me definir entre as coisas profanas e sagradas

e depois...

E depois te beijar na hora mais azul do dia.







INEBRIANTE

INEBRIANTE


Dançar com você
entre as nuvens de algodão
e os versos que se espalham, espelhando
o chão.


Dançar com você feito criatura alada
amparada no teu olhar
que me seduz enquanto rodopio
no teu perfume, inebriada criatura
tão diáfana que se dilui sem sentir...