domingo, 22 de abril de 2012

quinta-feira, 19 de abril de 2012

NA AREIA





NA AREIA


Nas tuas margens

deixei minha alma - amontoada

feito linho branco...

E os teus olhos
me cobriram e tuas mãos

ungiram minha nudez.

E as tuas palavras a

limentaram

a fome e o tormento do existir.

Da tua boca - o beijo

com suavidade a sede encerrou

na minha boca de secura tanta.
.
Na areia

meus pés nus

seguiram os teus pés

deixando rastros paralelos

até que a ultima estrela

surgisse no céu.