sábado, 28 de dezembro de 2013

CARINHO



CARINHO

______________minh'alma
em _/\_ pede:
Preciso de carinho
pois a flor ainda é botão
e os meus olhos necessitam 
de cores e meu coração,
precisa de amor.







sábado, 14 de setembro de 2013

IN_VERDADES


IN_VERDADES

...e da tua boca ((acreditei verdades))
mal sabia eu
que as palavras criam asas



LÁBIOS


LÁBIOS


_________às vezes penso: Porque te quero?!
Se tua ausência me obriga a mentir  e, entreabrindo
os lábios nem sei sorrio ou choro




domingo, 14 de julho de 2013

ALVORADA SEM GIRASSÓIS



ALVORADAS SEM GIRASSÓIS

Que o tempo adormeça você
para sempre em minhas lembranças
pois o amor adormece assim, quieto
calado à sombra dos pensamentos
para depois acordar, lá, bem longe
onde a saudade traz miríades de luz
para  fazem brilhar
aquelas tristes alvoradas sem girassóis


sábado, 25 de maio de 2013

SONHOS E PENSAMENTOS



SONHOS E PENSAMENTOS

Quando a noite vem sem sonhos
arrisco um pensamento
pois dele posso evadir-me.

Mas quando os sonhos
me aprisionam a esquecer-me da vida
me entrego indefesa, só quero sonhar!

Que me fuja o amanhecer e suas verdades.

Que a noite me embale em seus mistérios.

TARDE DE OUTONO



TARDE DE OUTONO


As cores se escondem entre as folhas secas.

___________ o tempo se detém em calmaria,
envolventes caricias de vento
fazem ciranda entre as ramagens.


A vida se prepara em adejos e
em suave ballet de asas
borboletas enamoradas ______ encantam!


Neste encantamento, a tarde prossegue.

terça-feira, 21 de maio de 2013

MONET E AS TARDES




MONET E AS TARDES

Inspiradas tardes
trazem as cores de Monet
em silenciosas nuvens.

Aquarelas sopradas pelo vento.

Onde vão se esconder essas nuvens
se o colo da tarde
fenece ao deitar o sol?!

Da boca do vento, apenas beijos nada mais.



domingo, 19 de maio de 2013

DESPEDIDA



DESPEDIDA


Quero partir enquanto ainda há luz.


O sol posto traz da saudade a despedida.


Quero ir embora carregando as cores
n'alma sem tantas dores
levar quem sabe, um sorriso seu.


Colher as cores deste crepúsculo
em aquarela desenhar outros 
e tantos outros___________ sonhos!





TEMPO MINGUANTE



TEMPO MINGUANTE

A olhar pela janela 
a mulher vê o tempo afastando-se.
Não sabe se chora não sabe se ri.

Calada em suas lembranças
aninhando-se em sonhos
não fala nem grita.

O tempo sorrateiro se afasta.

A mulher na janela, envelhece.



quarta-feira, 15 de maio de 2013

OUTONO


OUTONO

__________ um murmúrio sutil
faz farfalhar folhas
e a própria aragem (hálito verde) esquiva-se
Há um desmaiar de cores
e tudo aquieta-se em desejos de outono



FIGURA




FIGURA

calada figura 
_________ envolta em asas de de cristal
despeja o olhar sobre as promessas 
que passeiam entre mentiras e desejos
Resguarda o sorriso
ante o bocejo da noite iminente
e calada observa o caminhar das almas
e o desfolhar das rosas.
 




arte digital: Anu Viswanathan

domingo, 28 de abril de 2013

FASES


FASES

Depois que eu envelhecer
a lua deixara de ser bela
____________________ só não tenho hora pra morrer
por isso o sonho acontece

E os caminhos sinuosos me levam
pra lá e pra cá em fases lunares
antecipando as " coisas" da vida.

Um atitude (( nada sonora))
faz dueto com a luz
despindo estrelas de seu silêncio cósmico
jogando-as bem aqui, aos meus pés.



quarta-feira, 24 de abril de 2013

INSTANTES


INSTANTES

e era tudo que eu queria ser!
Um 'instante alado' ___________ livre para pousar
no topo do mundo ((ou ser apenas mais uma letra perdida))
no meio da tua poesia



terça-feira, 16 de abril de 2013

CAMUFLAGENS


CAMUFLAGENS

se o teu amor tivesse forma
talvez flor seria_____________ quem sabe?!
Mas diante da incerteza 
o amor assume formas medonhas
e segue camuflado entre as cores...

sábado, 23 de março de 2013

A TARDE



A TARDE

cadê o pássaro que pousou na minha mão?!

E a manhã brilhou
 num caleidoscópio fascinante de cores que até mesmo
o Fauno retrocedeu calado...

O dia _____ semideus absoluto
rendeu-se à beleza das Hespérides
reverenciando a metamorfose da tarde ((orgásmica))
aquietou-se apaixonado.


quarta-feira, 20 de março de 2013

ADEUS...



Adeus... 


Morri n'alma mil vezes com a tua partida,
Rasquei minha carne em rubras feridas,
Contudo sobrevivo das cicatrizes da pele,
Tatuagens que permanecem acariciando a dor,
Esperando pelo amor real que as cure...
As feridas, todas as feridas da minha pele física.


CeGaToSí® e Luciah Lopez


terça-feira, 19 de março de 2013

ÁRVORES



ÁRVORES

...os 'braços' que se erguem desprovidos do verde,
talvez em preces, muito mais tristes em suplica,
agora despem-se da beleza e revelam sua aflição,
choram lágrimas de resinas ressequidas entre as dores...


Luciah Lopez & CeGaToSí®

AMADO



AMADO

amarra as pontas da minha vida
em nós ((e em nós, faça acontecer
a santificada trama do amor))

quando no silêncio da tua mente
eu caminhar__________tome a minha mão
e percorra as linhas da minha pele
resenhando a vida que agora te sorri!

terça-feira, 12 de março de 2013

CONSIDERAÇÕES SOBRE A VIDA



CONSIDERAÇÕES SOBRE AVIDA



Pensando sobre a vida, percebo que ela nos oferece diariamente dois caminhos __ um deles muito bonito e repleto de arbustos florido que servem de abrigo a áspides e toda sorte de peçonhas, mas com abundância de sombra e água e sem curvas.

O outro caminho, ao contrário ___ é escarpado e com pouca sombra mas, as poucas árvores são bem frondosas, tem poucas flores mas as que florescem são muito perfumadas, os poucos pássaros tem um canto mavioso.

Pensará o tolo na hora da escolha: "Irei pelo caminho mais bonito e florido que me levará com segurança ao meu destino." 


Porém, tudo aquilo que nos parece ser mais fácil a princípio, pode trazer surpresas para as quais não estamos preparados - como é o caso da áspide e de outras peçonhas.

Pensará o sábio: " Irei pelo caminho mais longo e escapado para poder observar as formações rochosas e também desfrutar da luz do sol intercalando o frescor da sombra e caminhando devagar poderei sentir o perfume das flores e ouvir por mais tempo o canto dos pássaros."


Um caminho pedregoso faz o caminhante ter mais atenção e manter os olhos bem abertos procurando se desviar dos perigos e assim pode ver a áspide sorrateira antes dela lhe dar o bote.

Assim é a vida. Um eterno aprendizado e nós para podermos caminhar por ela com segurança temos que saber fazer as escolhas. A maturidade nos dá a chance de um recomeço por sabermos qual caminho seguir e também por saber avaliar o perigo antes dele se aproximar.



terça-feira, 5 de março de 2013

SONOLÊNCIAS


SONOLÊNCIAS

_____________as mãos ainda tensas
bordam  monogramas em cada
canto dessa tarde modorrenta



RASGADURAS


RASGADURAS

De onde vem
Esta noite densa
Que rasga o meu peito,
Quebra os meus ossos
E me faz sangrar?
De onde vem este silêncio
Entrecortado de tantos medos
Arranhando minha pele,
Ardendo de dor
Em cada engasgo parido?
Ah, essa maldita noite.
Sem o rumorejar das horas,
Escorrendo na quietude
E no estalido
Do beijo
Do vampiro.
Noite negra
De veludo molhado neste sal
Vazado,
Lacrimado de angustias mil.
Noite mastigada na ausência,
Na falta de carinho
Um só fiapo
Deste olhar gelado.


CADEIA DE MINDIM 03 (VIDA)



CADEIA DE MINDIM 03 (VIDA)

vida
leve...
passa

vida
triste...
fuga

vida
plena,
amor!

vida
futil...
cadê?!

vida
tensa...
morte



TAUTOGRAMA "E"




TAUTOGRAMA "E"


Esmaece em esvoaçantes esperas 
entre espumas ébrias______________ ((embriões))
eclipses enraiados 
emoldurando ensejos entre espaços e epitáfios.

Empalidecidos espectros
em estética envolvente 
((enlouquecem)) entoando 
eternas endechas...






segunda-feira, 4 de março de 2013

SONHO

SONHO


... e sonhei-te animal

vestes de pelos e tiras de pano...


__________ grandes nacos

da carne púrpura expostos, fazendo ver a tua
docilidade a escorrer
pelo teu sangue.


Olhos de mel ainda me olham

subjugando o medo de olhar em teu profundo
olhar de homem...


imagem: Yanick Noah


OS SONHOS TEUS


OS SONHOS TEUS


Porque dizes adeus aos sonhos teus se ainda não te dei os sonhos meus?
E o pranto seco com que rasgas a alma em fino corte, revela-te o olhar de Deus
feito sublime oração que acalma e se vai em triste eco.


Adormeças e sonhas embalado em vento tépido, os sonhos teus
– são também sonhos meus. Não! Não digas adeus,
nunca desistas, viver é teu legado e destinos entrelaçados te fortalece – semideus!


Em minh'alma fias no tear dos versos o carinho pleno de encanto


E iluminas meu olhar a sorrir ante a vida que em tu'alma amanheceu.


domingo, 3 de março de 2013

SENTIMENTAL



SENTIMENTAL


Quando eu morrer, pelas tuas janelas
Quero subir transformada em florida roseira,
E encher-te os olhos assim com minhas rosas belas

Ou ser a transparente e febril e inquieta asa
De uma borboleta! E em suave adejo,
Adentrar voejando, por dentro a tua casa

Asas voando à noite, a voar-te os sonhos que tanto sonha.

Rosas e versos em plena luz dizem do amor que tanto te ama.




ALDRÁVIA LL 05



ALDRÁVIA  LL 05

O
amor
espera.
Calado,
resignado
ama





MÃOS NUAS




MÃOS NUAS
Olho as minhas solitárias mãos...
E ao meu olhar, esboço a esmo.
Uns pobres gestos todos vãos.

Carinhos te fazem, mas para quê?!
As minhas mãos andam tão nuas
Do teu olhar que não as vê.

São duas mendigantes assim tão longe das tuas.

Que farei delas se outras mãos a tua febre acalmam?!...




SEM ENTENDER



SEM ENTENDER


Em que lábios o teu beijo se aninha
Que vulto de mulher entre nós se insinua
Que te afasta de mim e me deixa sozinha?!

Que boca me terá roubado agora a tua
E sem compreender, mais forte a dor me grita:
Quero os teus beijos, quero minha boca na tua!...

Lábios entreabertos, teus beijos ressuscito.

Um dia hás de entender o quanto te amo.




ALDRÁVIA LL 04



ALDRAVIA  LL  04


Paixão
beija
as 
letras 
da 
poesia


DESEJO



DESEJO

Eu que nem entrei em tua vida,

Quero dela, sair, agora antes do sol posto
Antes que a tarde traga – a hora triste e sofrida
E que se apague a luz do meu rosto.

Eu que não levo do teu amor, a nostalgia
De um sorriso – ah, se pudesse eu deixava
A saudade do olhar, do olhar que me dizia
Numa pronuncia mansa: - o quanto me amava.

Quero partir antes que as sombras desçam... Antes
Que crepúsculo- murche a ultima flor que desabrochava,
Diante dos meus olhos tristes e soluçantes.

Guarde-me em ti assim – paisagem iluminada
Luz que clareia a margem da velha estrada,
Onde trocamos juras secretas e apaixonantes.




ENGANO



ENGANO

Pode acreditar no que eu te digo:

Ao saber que irias embora,
Sofri e chorei ... Mas sozinha comigo
Logo pensei. "Melhor assim! Sou livre agora!

Afinal o teu amor era um engodo".
E de mim fazias pouco, quase um nada
Eis-me aqui agora, louca a rir, puro denodo
A tua ausência bendigo, é tristeza levada.

E hoje, a alegria que me invade,
Nesta paz que sinto aqui,
É quando percebo a minha ingenuidade,

E vejo o grande engano que cometi:
Pensava morrer de saudade
De alguém que já esqueci!





TAUTOGRAMA LETRA D



Tautograma Letra D

Dias distantes

desmembrados/dilacerados
doem-me!

Desejos difusos

dispersos
despejados diariamente
doravante dirão de dores
dormentes.

Deléveis desventuras - difusão!

Divagam
dobrando dias dolentes
dormem desculpas doloridas
descolorido desavistar - desamor!



domingo, 17 de fevereiro de 2013

PENSAMENTOS


PENSAMENTOS


Ainda sinto nos lábios o teu beijo
e um gosto de adeus__________(incerto)
tangenciando os pensamentos
refazendo a saudade dos lábios seus.

Não há música. Tudo é lamento
e solidão. Do teu riso
resta somente o eco________(ausente)
e a vontade de mais um beijo.

Não vejo as horas, pois me machuca
essa saudade ____________(visceral)

Emudeço! Recolho-me em mim,
e me faço espera...



PENSAMENTOS SOLTOS NA NOITE



PENSAMENTOS SOLTOS NA NOITE

Do ângulo reto sob meu teto despenca esta luminosidade
feito grinalda de luzes resplandecendo a poeira dourada na luz fria.
Contas de um rosário, lágrimas de santa, sei lá, mas escorregam na minha mão as frias pérolas acorrentadas...
Resta somente este punhal, cravado na pedra [filosofal?!] e uma gota de sangue 
que insiste em não escorrer de seu leito de carmim.
Densa madrugada dos afogados, sonhos fluídos, vadias estrelas 
que piscam em verde, azul e vermelho...qual sua cor preferida?! Não sei. 
Quisera saber, assim, escrevia em letras góticas tudo aquilo que transpira da minha alma 
e só você é capaz de ler...


NOITE



NOITE



Das feridas do céu

o sangue derramado gota a gota,
tinge minhas toalhas brancas, imaculadas,
enquanto os porcos tropeçam
em sua voracidade filosófica.


Os aviões, presos nos fios da teia

giram, giram sem parar
reluzindo sua carcaça corroída
indiferentes ao vômito
que escorre nos esgotos gratuitos...


Rios de chagas perpétuas

deslizando por entre flores brancas e amarelas
lambem com suas línguas toscas,
as vibrações que desvirginam a manhã
que nasce... enquanto nós,
ah, nós dormimos...





DEVANEIOS


DEVANEIOS


Onde acordei o meu olhar 
quando tua boca beijava a minha
interrompendo a ausência das horas?
Entrecortadas águas
caídas
nascidas das tuas mãos
no suor das nossas peles...


Meus olhos se fecharam 
Enquanto beijava os teus lábios
Sem horas de partida
Buscava teu néctar
Em uma rosa flor
Acariciando-a
Por sobre o suor de nossos corpos...


Luciah Lopez e Robertson Buse 



TU


TU


Teus olhos nus / se deitam nos meus olhos e
Refletem toda a luz / que nos deixa nus
Numa fração de segundos / antes de sermos nós dois...
E através do clarão vejo o mundo / "antejanela" da alma
Daí divago na eternidade... te levando em meus braços, te cobrindo
De beijos com gosto de saudade. / Na tua boca,doce sabor do teu mel...

Teu rosto transluz / reluz e me conduz
Absorvendo duma forma que seduz / e me embriaga, que
Fico então absor
to, revolto/ e me deixo neste olhar maroto

E o desejo está sempre envolto / em tantas carícias
No eficaz e audaz aquém / que me envolve e 
Lá onde, o sol se esconde / trazendo a cumplicidade da lua
Mais bem longe, no salutar além./ Deste morno céu - corpo seu...

Teu corpo induz / nesta nudez que
Sem permitir fuga ou desculpa / se torna só meu e 
Invade com alta velocidade / minha'alma aflita, em teus braços
Instala-se sem permissão / te beija lábios e boca
E quando se percebe a excitação / não demora e te explora...
Já tem tomado conta, e nem se afronta / te levando sem
Qualquer protesto e então o amor suplanta o teto./Explodindo  gozo em uníssona voz/ amor...


Zaymon Zarondy / Luciah López



TAUTOGRAMA LETRA C




Tautograma Letra C


Contam coisas comoventes
colorindo céus, cores - cerúleas!
Comovidas cantigas
canta coração cativo.
Carrega contentamentos
coleciona carinhos (coisas calientes!).
Corre, coração certeiro
cerra-te cravejado!
Cria criança correndo,
Colorindo corolas carmesins,
chorosas cigarras cantadeiras
conheces, Constan?


TAUTOGRAMA EM "B"




TAUTOGRAMA EM  "B"

BOCA BEIJA BOCA
BRANCAS BRUMAS BRINCAM
BELAS BRINCADEIRAS BROTAM...
BATE BRISA,
BOCEJA BOCA
BASTA BOATOS!
BEIJA 
BENFAZEJOS BEIJOS...



O TEMPO E AS MEMÓRIAS



O tempo e as memórias


A  antiguidade da memória me passeia
e os teus apelos me embriagam .





DENSIDADE




Densidade

A densidade das horas 
escorre pelos meus dedos
como grãos de areia colorida...





A NOITE É ESCURA



A NOITE É ESCURA

Chove. Estou só. A noite é escura
Nem luz de vela se quer...
O sopro do vento ao longe é tortura
Para os meus sentimentos de mulher.

Sinto-me sozinha criatura
Abstrata. Anonima. Um nada qualquer.
Medo e isolamento são terríveis mistura
Me faz temer o que vier.

Em tua casa, no entanto, descansando,
Com risos e abraços dos teus filhos sempre ao lado
Repousas de um dia turbulento,

Inocente o teu riso, sem imaginar a angustia minha;
Ser mulher, te amar tanto e estar sozinha,
Quando chove e é noite e uiva o vento...