quinta-feira, 7 de outubro de 2021

ENCANTAÇÕES



Estranhas criaturas
nuas anoitecem
e reluzentes
falam a língua dos anjos______o amor.



imagem: Abraço
Aquarela sobre papel Canson
Luciah Lopez

 

terça-feira, 6 de julho de 2021

AO VENTO

 


AO VENTO

 

Com as mãos nuas escavo a terra

sangro um verso

qu'escorre no lume do olhar

feito clarão de fogo fátuo

 

Nasce em mim

estranha existência

um sonambulismo

que aos poucos desvanece no horizonte

onde o abandono se faz necessário

no laço de um abraço que se desfaz

 

E ao vento da noite

o meu verso é necessário

enquanto eu silencio a voz

e adormeço num casulo

a me perscrutar...




imagem: Flor do Campo

aquarela sobre papel

Luciah Lopes

quarta-feira, 16 de junho de 2021

POESIA


 Me envolva poesia
me tome por completo
embriague os meus sentidos
me faça vibrar em dó, ré, mi, fá, sol
lá________ aonde tudo acontece...
Aonde não há nascente ou poente, só a vida pulsante
e
s
c
o
r
r
e
n
d
o
nua de medos e inverdades.

Seja eu a poesia a lhe falar em versos
aquilo que minh'alma [ora presa ora livre]
descobre ao tocar o seu coração.
Antecipe a primavera nas cores do meu olhar
________vasto olhar que desvenda a imensidão
e o silêncio entre o amanhecer e o anoitecer
que compõe a sua existência.






imagem: Araucárias
aquarela sobre papel
Luciah Lopez



 

segunda-feira, 7 de junho de 2021

O QUE NÃO SABEMOS


 



As pedras coloridas estão dispostas aqui e ali

em pequenos montes enfeitando a geografia do meu olhar.

Quem as deixou assim?

Pequenos gnomos? Fadas?

Os duendes orelhudos? Não sei...

Mas o coração do dragão não é prisioneiro, é feito de sol

e ninguém impede o seu brilho.

Tem pólen no ar... as flores estão prontas

e a vida se renova aqui ou em qualquer lugar.




imagem: Série Flores - Wisteria

aquarela sobre papel

Luciah Lopez


sexta-feira, 4 de junho de 2021

HORAS INEQUIVOCAS

 



HORAS INEQUIVOCAS


Gosto dessas horas inequívocas

quando o destino se ergue sobre a Terra

e nos basta um pouco de calor

um pouco de perfume

um pouco de silêncio,

uma folha ainda virgem e uma caneta___________que a história

da humanidade passa a ser contada

ora em prosas ora em versos

e o ofício do poeta, enfim, faz sentido...




imagem: Série Flora

Moreia ( Dietes iridioides)

Luciah Lopez

domingo, 23 de maio de 2021

FELICIDADE É UM MOMENTO LINDO



Vou sair por aí

de cabelos molhados, soltos

secando ao vento...

Vou sair por ai...

Com os meus pés descalços vou correr

pisar na areia morna deixar meus rastros

marcar  cada minuto enquanto vou pintando o céu

com as cores da minha fantasia.

Vou fiar o algodão das nuvens

para tecer toda história

enredando num tear os teus sonhos e os meus.

Vou correr por entre as horas

desabrochando as flores

saltando as dores

acendendo estrelas...

Vou pular corda entre os acordes

daquela música que nos embala

vou dançar com você

descalça

feliz

com os cabelos soltos

e um sorriso no olhar

A vida é um instante enquanto há música e sonhos.

Vou dançar com você...

Vou dançar com você!




imagem: Série Flores

Lápis de cor sobre papel

Luciah Lopez



 

terça-feira, 18 de maio de 2021

FALANDO DE AMOR



Nos meus versos, desnudo-me.

Expondo minha alma

agonizo como animal ferido.

Sangro e deixo escorrer

o amor que existe em mim.


Nos meus versos sou criança, 

mulher e amante.

Sinto as  cores do arco-íris

num parto de luz

 de velas...


Nos meus  versos eu te quero.

Te procuro num labirinto

de  palavras e frases

de verdades camufladas

em brincadeiras de amor...


Nos meus versos, a essência

do meu amor por você.



imagem: Lavanda

Aquarela sobre papel Canson

Luciah Lopez

sábado, 15 de maio de 2021

INSTINTOS


 

INSTINTOS


________perpetuando o abraço amoroso e ardente,

os delirantes pensamentos

escondidos entre os delitos

________[ instintos?!]________ afloram...


a realidade é tão autêntica

como as flores ____são o que são, nada além!


e sempre se soube 

que é das entranhas [nada nostálgicas] das mulheres

que surgem as divindades e os sonhos...


e muitas vezes a majestade do instante

se dá em parceria com o abraço, e não com a nostalgia;


até mesmo porque a nostalgia

a nada se compara no mundo exterior

nem ao dia e nem a noite...


e o experimentado olhar

enlaça tudo que desponta no inconsciente____sejam flores 

ou ex _prantos...




foto: Armindo Alves


sexta-feira, 14 de maio de 2021

POESIA DE AMOR

 


 POESIA DE  AMOR


...O vento me fala do tempo futuro

das cores de um por do sol

das gotas de tinta escorridas numa tela que só eu sei pintar.

O vento afaga os meus cabelos vermelhos

tintos do suor das uvas que insistem em amadurecer agora

quando as portas da catedral ainda não se abriram...


O vento traz um perfume que eu não conheço

um perfume diferente do sândalo e da erva doce

com os quais lavei as minhas palavras

deixando-as secar sol para depois escrever as rima dos versos

que brotam como gemas preciosas...


Sopra vento... Traga-me o pó dos pergaminhos

o sangue da terra

o breu e a magenta florescida no coração que pulsa

no grito daquelas que controlam as horas em rocas de madrepérola...


Traga-me o futuro e o passado engastado num anel de tempo

pedra de fogo

luz dos meus olhos perdida nos seus olhos...


Antítese de um sonho preso num relicário.

Silencio!

O tempo agora dorme

enrodilhado feito um gato, no desvão de um olhar que não se abriu.




imagem: Amor Perfeito

Aquarela sobre papel Canson

Luciah Lopez






quinta-feira, 6 de maio de 2021

ORGANZA






((...)) e vem a noite com vestes de organza.

Penumbra que não causa magoas à luz da lua

e nem profana as diáfanas criaturas notívagas embevecidas de langores tantos...


Dos sentidos________ um viés de olhar, um meio riso e as suas mãos ainda nuas [das minhas mãos] se entregam afoitas aos carinhos meus...




foto: Luciah Lopez


sábado, 1 de maio de 2021

AZUL DE CADA AMANHECER



... pela janela eu vejo o céu
e me vem a certeza:
________eu já tive asas!

Eu já voei a imensidão azul de cada amanhecer
e me fiz poesia para falar dessa saudade
que me invade o olhar
quando eu te vejo assim ________ azul, ao acordar.



imagem: Janela com Flores
aquarela sobre papel Harmony
Luciah Lopez

 

quarta-feira, 28 de abril de 2021

ENCANTAMENTO




uma tênue luz,

a noite aquieta

no olhar em rebelião________ os meu tristes ais...


sacrilégio!


roupas espalhadas pelo chão

sapatos adormecidos no jardim feito de ilusões e musicas

de flores  feitas de poesias e poesias de flores...


inflorescências [alienadas] ao encantamento e desprezo

acenam para a lua  um triste adeus

ante o vidro da janela

vidro frio /janela fria

a lua ...

a noite fria...

sexta-feira, 23 de abril de 2021

MERGULHO

 



Não quero ser o grande pássaro viajador
com suas grandes asas 
ganhando as distâncias do mundo.

Quero ter a delicadeza do
pequenino
feito um anjo canta e murmura
entre as flores
depois mergulha no silêncio profundo
da mata escura...



imagem: Beija-flor
Aquarela sobre papel canson
Luciah Lopez

quarta-feira, 14 de abril de 2021

EXCENTRICIDADES



a excentricidade dos peixes 

e suas bexigas natatórias sempre cheias

________ mantém suas vidas e suas mortes

entre os "pulmões" e a superfície d'água.



imagem: Os Peixes

Arte digital

Luciah Lopez




*A pirambóia (Lepidosiren paradoxa) é o único peixe com pulmão que ocorre no Brasil.



terça-feira, 13 de abril de 2021

DILACERAÇÕES




Tão suave e doce seria a alma
que a dor não tolheu a placidez do olhar
e coube à bastardia - o espectro do pranto
e às línguas a usurpa da inocência.


A ironia não despejou o sangue
na violência da noite que avilta os indefesos
perdidos no estertor e no silêncio
que antecede o fim.





imagem: Resignação
Lápis de cor sobre papel
Luciah Lopez

Referência para desenho:
 A Pietà - Michelangelo 


quarta-feira, 7 de abril de 2021

INDIFERENTE AO MUNDO

 



 ___________passava os dias ouvindo o rumor do vento

e adolescente que era

projetava a minha figura indiferente ao mundo.


 em profundo exagero consumi a sua boca

com a sede que ninguém espera existir...


 pouco depois_____desafogava minh'alma

em seus beijos de vinho e aveloz

 bebíamos do imaginário poético e éramos deuses

totalmente indiferentes ao mundo lá fora.


 criamos asas_____ e voamos a eternidade

de sermos nós - um no outro.

 

                        

                          imagem: Série Pássaros - Fairy Wren

Aquarela sobre papel Hahnemühle

Luciah Lopez

Referência fotográfica @dan_mab

 

 

 

segunda-feira, 5 de abril de 2021

AMOR PERFEITO



Em volta de ti  a névoa e o torpor 

no  assalto das horas

 semelhou a melancolia

 

a utopia escavadora de sonhos

no coração do poeta

descompassado de amor. 

 

________ Ah, silenciosa é a noite!

 

Possui olhos feito de flores

que fenecem...

... como se houvesse um beijo

 

um único beijo

capaz de soprar vida

e a delicadeza das libélulas em voo...

 

Em volta de ti, a luz 

e a solidão

afortunada de quem vive só...


 ... náufrago das constelações

cujos olhos cerrados

desconhecem a imensidão.



imagem: Libélulas

Aquarela sobre papel

Luciah Lopez


 


domingo, 4 de abril de 2021

DESPRENDIMENTO



Deixa os teus rastros

à beira do caminho

poís o que dista de ti

é o tempo.

 

A paisagem  de fundo é infinito

adágio

 

que todos os ventos haverão de soprar

e eu confessando os meus medos

dissolvo os meu poemas à revelia.

 

Minh´alma desenraízada

perde as digitais

rompe o casulo

e descompassada segue a própria sorte

 indo aconchegar-se

na quietude da rosa-dos-ventos.

 

 

 

imagem: Alameda

Aquarela sobre papel

Luciah Lopez


 


PISCAR DE OLHOS




A íris escaldante revela a parceria da sombra com a escuridão. 

Areias, vento, segredos em garrafas num mar escaldante...

Passos na areia escorregadia 

revelam, escondem e

somem na ondulação das dunas.

Sopra o vento

um folego seco nos lábios de fogo...

Gênios e djins 

a olhar sobre tudo

quando a volta da lua

traz a dança dos véus, adornando

cada pensamento ainda virgem


Bocas paradas

saliva escorrendo

sinos e sinetes

cordas de um só acorde.

Deserto quieto

mudo de emoção

faz música de uma nota só.




quarta-feira, 31 de março de 2021

POESIA SEM TÍTULO II



Tem um duende dentro do meu sonho.

Um pote de ouro
um papel e uma caneta – rabiscos?!
Não sei.
Insone, ele caminha
feito aranha, tecendo sua teia.
Tem um duende dentro do meu sonho
com sua barba longa
e seu olhar de poucas léguas.
A querer-me e perder-me em breve espaço
com sua voz gritando poemas.
O duende ou apenas o vento na fresta da janela?
– Lorca sorri, entre um gole de absinto e  um banho de água fria.
Meu sonho continua e o matraquear das artérias
vão levando a poesia através de mim.


imagem: Série Flores - Orquidea
Coppensia ranifera
Aquarela sobre papel Canson
Luciah Lopez




terça-feira, 30 de março de 2021

VERSOS SEM RIMAS

 



Dentro do meu coração

Uma catedral...


Ressoam passos

Revoam pássaros

Abre-se uma porta...

Olham os olhares sem fronteiras

em mais um verso sem rimas.


Choram lágrimas, as velas...


Acordam as almas em cântaros!


E a boca da manhã

engole cada estrela parideira

que ponteia a seda azul...


E eu? 

Eu ouço  a música 

e  amanheço em  flor/partitura

de uma nota só...




imagem: Série Flores - Paineira rosa

Aquarela sobre papel Canson

Luciah Lopez




domingo, 28 de março de 2021

DO SÊMEN À FLOR



 Lambi os meus olhos para não ver o vazio

Respirei o que seria, solidão

Dormi e acordei ______longe do mar, longe da lua, longe do sol.

A vegetação rasteira e verde

tomou conta de todo meu corpo

e o sêmen floresceu a semente

em jardins imaginários ____ a rosa floresceu.



imagem: Vladimir De Thérzien


sábado, 27 de março de 2021

LOUCO



O que desejas louco?

Que o vento passe por mim

levando meu corpo

em vertigens de amor e morte?!

Ah, eu  ritmei  poemas, criei metáforas

desfaleci,

ébria e tonta  de vida

me vi acesa em teu olhar 

centelha espumante na borda da taça

é rubro sangue a escorrer

pelos meus ombros lassos...

O que desejas?

Um beijo?

Um tormento de amar?

Uma canção adocicada de morte

que entorpece os sentidos cegando aos olhos

que em vão espiam a minha razão desiludida?

Ah, louco... para o mundo estou perdida

e ainda vestida 

trago a vida bordada

na barra do meu vestido.



imagem: Rafal Olblinski